© All rights reserved GEPEM 2018

DEPOIMENTOS DE PAIS E DEMAIS PARTICIPANTES DA COMUNIDADE EDUCATIVA SOBRE A FORMAÇÃO DE PAIS

 “O encontro foi muito positivo. Particularmente foi um ganho muito grande para o nosso relacionamento familiar. Ainda não estou tão natural com algumas técnicas mas estou muito atenta e avalio sempre a situação comparando as minhas ações com as sugeridas no curso. Parabéns para a escola que teve essa iniciativa. Acredito que uma educação completa só é possível com o alinhamento e a sinergia entre pais e escola.”

“Confesso que os encontros me tornaram mais critica. Sempre soube que a escola tem um papel importante na educação, sempre somada a educação que os pais dão em casa. Após os encontros fiquei mais de olho no que as professoras falam em sala, como reagem a determinadas atitudes das crianças, estou mais critica sim, antes eu achava que a escola estava sempre “certa”, hoje sei que erra e melhor de tudo, posso ajudar e mostrar o melhor caminho. O curso me deu um outro modo de tratar as crianças, não só educa-las, mas um outro de conversar, de olhar meus filhos”.

“ Nossos encontros foram maravilhosos. Aprendi dar escolhas a minha filha, numa simples troca de roupa, e descobri que ela é capaz de muito mais do que eu imaginava. Deixar ir é muito difícil, ainda mais quando temos um filho só! Minha filha tem 7 anos, e até começarmos os encontros, eu a acompanhava ao banheiro. Meu Deus, o que eu estava fazendo? Hoje, ela faz isso sozinha e cheia de orgulho por conseguir cuidar-se. Aprendi dar valor aos sentimentos dela, ouvi-la mais, me colocar no lugar dela. É incrível como tudo o que aprendemos funciona e nos torna pais e filhos mais felizes e fortes. Quero educá-la para ser segura e autoconfiante”.

A relação com o meu filho tem mudado muito depois que comecei a frequentar a Equipe de Pais, estou construindo com ele uma relação de respeito mútuo. Aos poucos estou mudando minha atitude com e vendo isso refletir em seu comportamento. Passei por fases muito difíceis, pois meu filho estava muito estressado com a metodologia de ensino que eu havia escolhido para ele, mas que não se encaixava em seu perfil. Em consequência, ele passou várias vezes por psicólogos, psicanalistas, neuropediatras, pois o problema da falha do sistema de ensino estava sendo transferida para ele. Estávamos realmente no limite do stress quando o troquei de escola. A Equipe de Pais foi muito importante nesse processo e me ajudou a entender as atitudes de meu filho, pois muitas vezes por não compreender seus problemas e julgá-lo pelo seu comportamento eu acabava piorando, e muito, a situação. A relação escola-família nos ajudou a superar esses problemas e estamos construindo uma relação saudável. Sou muito grata à equipe de pais, à psicóloga Sandra e à Simone, diretora do Colégio Biocêntrico, afinal a vida da minha família está sendo transformada através desse trabalho.

“Sinto-me privilegiada por ter participado desse Curso de Formação de Pais. Foram momentos muito especiais de troca de experiências, de angústias e sugestões do que pode dar certo, e o mais importante, foram momentos de busca por ações reais e possíveis na construção da autonomia dos nossos filhos. Sensacional!

“Acredito que a escola nos proporcionou esse curso, por estar ela mesma buscando uma forma mais construtiva de formar os pequenos cidadãos que estudam nas suas dependências. E o que melhor, se tiver, também, os pais falando a mesma linguagem.  Num primeiro momento, acho que nos chocamos com as nossas atitudes em casa. Como conversamos com as crianças e como nos expressamos. Também, reparamos, como não éramos construtivos na autonomia delas e no modo de valorizar os seus sentimentos e ter paciência com as suas conquistas. Agora, acho que podemos participar mais próximos a escola, podemos ter um conselho de pais? Ou mesmo participar de assembleias ou reuniões com a coordenação, alunos, professores? Talvez isso fosse muito democrático para essa escola. Mas, com certeza, acho que temos que continuar nos encontrando, para não esquecermos essas lições para uma nova forma de ver a criança e falar com ela. Porque demoramos muitos anos aprendendo a reagir como reagimos, agora temos que ficar sempre de olho para nos mantermos na linha dessa nova forma de viver e interagir.